Sintomas de Câncer no Estômago: Quais São? Quando Ocorrem?

O câncer gástrico é caracterizado pelo surgimento de tumores no estômago. Ele está em terceiro lugar em incidência em homens e quinto lugar entre as mulheres. Os sintomas de câncer no estômago podem ser variados, de acordo com o estágio do problema.

Sendo assim, se você quer saber um pouco mais sobre o assunto, continue lendo e descubra tudo o que você precisa saber sobre ele. Vamos lá?!


 

 

Quais os sintomas de câncer no estômago?

É muito raro que estágio inicial do câncer, infelizmente, apresente algum sintoma. Justamente por isso é que se torna tão difícil diagnosticá-lo de maneira precoce. No entanto, esses sintoma e sinais podem ser os seguintes:

  • Diminuição ou ausência de apetite
  • Perda de peso
  • Dor ou desconforto abdominal, comumente na área acima do umbigo.
  • Azia
  • Indigestão
  • Sensação de plenitude logo depois de uma refeição leve
  • Náuseas
  • Vômitos com ou se a presença de sangue
  • Inchaço abdominal
  • Acúmulo de líquidos no abdome
  • Anemia

Grande parte dos sintomas acima descritos são causados por causa de outras patologias tais como doenças do sistema digestivo.  Eles podem acontecer também com outros tipos de câncer.

homem tendo os Sintomas de Câncer no Estômago

Quais os sintomas de câncer no estômago em fase terminal?

Apenas 20% dos cânceres de estômago são diagnosticados em estágio inicial, justamente por causa da ausência de sintomas claros nos estágios iniciais.

Os sintomas e câncer no estômago em estágio avançado são os seguintes:

  • Fezes de coloração preta ou com sangue
  • Perda de apetite
  • Perda de peso
  • Sensação de cansaço
  • Febre
  • Acúmulo de líquido no abdômen
  • Anemia

Como já foi dito, raramente são notados sintomas de câncer de estômago no início. Então, quando esses sintomas são percebidos, a doença provavelmente já não se encontra mais em estágio inicial.

Quais as causas?

Ainda não se sabe certamente qual é a causa do câncer de estômago. No entanto, é sabido que ele tem uma forte ligação com infecções pelo H. pilory, bem coo com a ingestão de alimentos em conserva e defumados e uma dieta rica em sal.

Falando de uma forma simples, o câncer de estômago se inicia quando há um erro no DNS de uma célula. É essa mutação que faz com que a célula cresça e se multiplique de forma rápida. Quando essas células se acumulam, ocorrem os tumores. Eles ainda podem se espalhar pelo corpo e invadir outras partes do organismo, formando o que se chama de metástase.

Quais os tratamentos para câncer no estomago?

Os sintomas de câncer no estômago podem ser tratados especificamente. Já o câncer, em si, é tratado como qualquer outro tipo de câncer.

Isso quer dizer que o tratamento consiste em procedimentos de radioterapia. E determinados casos, pode ser indicada a realização de cirurgia para a remoção dos tumores bem como a remoção de parte ou a totalidade do estômago. Isso irá depender da localização, da gravidade, do tamanho e do estado de saúde do paciente.

Vale lembrar ainda que os sintomas de câncer no estômago tem uma maior chance de cura quando é diagnosticado de maneira precoce e devidamente tratado. Mesmo assim, em determinados casos ocorre metástase, fazendo com que se espalhe para outras regiões.

A fim de evitar que o problema se agrave, é importante adotar um estilo de vida saudável, com uma alimentação balanceada, contendo vegetais e frutas. Além disso, é importante evitar o consumo de bebidas alcoólicas em excesso e o tabaco. Também é importante reduzir ao máximo o consumo de alimentos em conserva, bem como de embutidos.

Câncer no estomago tem cura?

câncer no estomago

Assim como qualquer outro tipo de câncer, o câncer de estômago também possui cura. No entanto, tudo depende do momento em que o diagnóstico foi feito e o tratamento iniciado.

Obviamente, quanto mais cedo o diagnóstico for realizado e o tratamento iniciado, maiores são as chances de cura.

Como se prevenir?

Infelizmente, não existe uma forma exata para prevenir dos sintomas de câncer de estômago. No entanto, existem atitudes que podem ser tomadas para ajudar a diminuir o risco de surgimento dessa patologia. Veja alguns:

  • Atividade física, dieta balanceada e controle do peso

Se acredita que a mudança de hábitos alimentares das pessoas na últimas décadas vêm levando à diminuição dos casos de câncer de estômago. Isso compreende uma melhor condição de refrigeração e armazenamento.

Evitar alimentos defumados e em conserva, além de ingerir vegetais e frutas ajuda na diminuição do risco da doença. As frutas cítricas são especialmente úteis.

  • Evitar o tabaco

O consumo de tabaco eleva os riscos de câncer de estômago proximal, que é a porção do estômago que fica mais próxima do esôfago. Isso sem falar que o tabagismo aumenta o risco de outros tipos de câncer.

  • Vida saudável

Ter uma vida saudável ajuda a diminuir consideravelmente o risco de todos os tipos de câncer, incluindo o câncer de estômago. Por isso, é importante manter uma boa alimentação e adotar a prática de atividades físicas.

  • Aspirina e anti-inflamatórios não esteroides

O uso desses medicamentos pode reduzir o risco de surgimento de câncer de estomago. Dentre eles, podemos citar a aspirina, o ibuprofeno e o naproxeno.

  • Pessoas com alto risco

Existe uma pequena porcentagem de câncer de estômago que é causada pela síndrome de câncer gástrico difuso hereditário. No entanto, é importante conhecer isso visto que é uma condição herdada, podendo, eventualmente levar ao câncer.

mulher sem apetite

Pergunta dos leitores

Quanto tempo de vida tem quem sofre dos sintomas de câncer de estômago avançado?

Tudo depende muito do estágio em que se encontra a doença e os sintomas de câncer no estômago. Abaixo é possível ver a porcentagem de sobrevivência de 5 anos em pacientes diagnosticados com essa doença:

  • Estágio IA – 71%
  • Estágio IB – 57%
  • Estágio IIA – 46%
  • Estágio IIB – 33%
  • Estágio IIIA – 20%
  • Estágio IIIB – 14%
  • Estágio IIIC – 9%
  • Estágio IV – 4%

Pronto, agora você já sabe um pouco mais sobre os sintomas de câncer no estomago, as causas, como prevenir e todos os detalhes sobre essa patologia.